4 de agosto de 2015

cabe todo mundo aqui

Minhas ideias pra texto surgem meio de faíscas. Alguma coisa que eu bato o olho e penso: "caramba"


Vocês já pararam pra pensar na intolerância? Generalizando, por que cada caso é um caso, tudo começa com o diferente. Primeiro: há uma pessoa diferente de mim. Pode ser cor, pode ser religião, orientação sexual... Ela é diferente. Segundo: eu defino isso como errado. Essa orientação sexual é errada. Meu pai falou. Provavelmente ela vai pro inferno por fazer isso.
Terceiro: não basta achar errado, você quer que ela pare de ser, ou a rebaixa por isso, ou seja: aquela pessoa é diferente de você. Isso é errado. E por causa disso, você é superior a ela. 

Isso já aconteceu e acontece ainda hoje. Ultimamente, tem acontecido cada vez mais. Estaríamos percorrendo o caminho inverso?

Já ouvi falar: "As pessoas têm medo do que não conhecem. É natural do ser humano." Mas não sei se podemos rebaixar ódio - disseminado ou não - a um simples medo.

Tá bom, acredito que tenhamos medo do que não conhecemos. Mas por que algumas pessoas atacam o que não conhecem, ou o que conhecem, mas que não é o que elas são, com tanta veemência? Como se o outro fosse um caso perdido ou uma péssima pessoa, muitas vezes, só por uma característica diferente?

Acho que a questão está em egocentrismo e respeito. Muito do primeiro, e pouco do segundo. Não respeitamos opiniões, convicções diferentes. Por que o meu pensamento é melhor, o meu jeito de viver tá mais certo. E se você não é igual a mim, você é (insira seu xingamento preferido aqui, não achei nenhum bom o suficiente)

Temos que mudar nosso jeito de olhar pro outro. De olhar pro diferente. É diferente de você, mas não é exatamente por isso que é ruim ou errado. Conhecer outro lado, outras convicções. Quem sabe se desde sempre pensássemos assim o mundo não seria um lugar melhor? Se, sei lá, os portugueses tivessem pensado em conhecer e aprender a cultura dos índios, ao invés de "vamos catequizá-los". E isso de mudar o jeito de olhar pro outro tem que mudar logo. 

É diferente. Mas não é errado, nem ruim. Ela não vai pro inferno, ela não é estranha. Não é preciso querer que ela fica longe de você por isso.
Cabe todo mundo aqui.

2 comentários:

  1. Adorei o seu texto e concordo demais com você, para muitos o "diferente que eles acham" é errado, as coisas não são erradas porque não é o que pensamos, o que é, ou o que vai ser, se cada pessoa aceitasse as coisas diferentes sem discrimina-la ou coisa do tipo, o mundo seria bem melhor mesmo.

    Beijosss
    Snapchat: Dayaneassis ♥
    Instagram | Facebook do blog
    www.conversandocomalua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM, é isso! Mas acho que uma hora vamos parar de achar que tudo é centrado em nós. E o mundo vai ser melhor <3 fico feliz que tenha gostado! Beijão <3

      Excluir